07 março 2010

Mas se ainda assim você topar, eu topo também



Eu não sei desenhar, assoviar, fazer contas matemáticas que exijam muito raciocínio, não tenho o andar do Paulo Zulu, nem a voz do Jim Reeves, não pratico esportes, sou sedentário conformado e estou desempregado há 6 meses. Também não sei fazer bola de chiclete, nem muito menos piscar um olho só. Tenho um sinal no lado direito do rosto da banda direita do nariz, que por sorte, quase ninguém percebe. Tenho uma Protusão Discal acentuada na coluna e preguiça crônica, que em outras palavras, quer dizer que eu estou impedido de ter um corpo saradão ou até mesmo executar certos movimentos. Já tive milhares de cáries, não consigo beber whiskey, fico assustado em qualquer lugar com mais de 100 pessoas e nunca comi comida Chinesa ou Japonesas e muito menos sei diferenciar uma cultura da outra. Eu sou exagerado, gosto do Sérgio Sampaio, sonho em dia virar peixe e sou muito moderninho pra o meu gosto.
Prefiro sandálias a qualquer sapato, com exceção, claro, do allstar. Aliás, faz mais de 5 anos que não consigo escolher outro modelo de sapato além dele. Descobri que não tenho mesmo vocação para o cigarro, e embora seja consciente do mal que ele faz no organismo, continuo achando super charmoso quem sabe fumar. Admito: Não sei fumar sem ficar tossindo ou achando aquilo tudo uma babaquice da minha parte. Tento Imitar o charme do James Dean, mas sei que não consigo convencer ninguém do meu lado homem fatal. Tenho uma enorme aversão a óleo de cozinha e a vinagre, até o cheiro que quase não da pra se sentir me incomoda. Passei muitas anos sem gostar ou usar perfumes, estou começando agora a me interessar um tico pelo assunto.
 Atualizo as páginas abertas da internet a casa 2 minutos, checo umas 4 vezes seguidas se desliguei mesmo a boca do fogão e umas 4 se o despertador do celular está corretamente programado. Não me seco direito quando saio do banho, passo horas escovando os dentes e olhando meu sorriso no espelho do banheiro enquanto declamo alguns poemas pensando num comercial de creme dental. Sempre termino minha seção caseira de barbear ensangüentado e cheio de milhares pequenos cortes na lateral, horizontal e quantas mais direções existirem, mas adoro mesmo qualquer música do Vinny. Fico com a pele irritada toda vez que faço a barba e mesmo assim ainda insisto em ter carinha de bebê. Quando acordo, meu cabelo parece um gato persa levando um choque elétrico, outras vezes até parece a tal esponja que mainha usa pra lavar os pratos. Mas ainda tem coisa pior antes disso. Passo horas pra conseguir pegar no sono, durmo na vertical e acordo na horizontal, chuto qualquer pessoa que esteja por perto e tenho uma dificuldade gigante de dormir de conchinha. Sem falar que eu também ronco e fico dando uns pulinhos a madrugada inteira.
Não sei dançar, repito os mesmos pedidos na lanchonete e sou mais  encucado e neurótico do que deveria ser. Faço às vezes umas caretas estranhas e sem muito sentido em momentos nada apropriados, meus olhos sempre acordam vermelho e, não sei porquê, mas acho que sou levemente bipolar. Por falar nisso, é bom dizer também que sou imprevisível e completamente inconstante, além de ser extremamente hipocondríaco. Sou ansioso, nervoso, perfeccionista e sou muito enrolado em shopping, restaurante, repartição pública, banco ou qualquer coisa do gênero. Tenho o nariz grande, sou magro por natureza [minhas pernas parecem mais dois gravetos], falo alto, não tenho uma boa noção de espaço, sou irritantemente didático, não entendo de carros [também não tenho um], não decoro marca de celular, não entendo de futebol [nem gostaria], não sei o nome de medicamentos básicos [não sou estudante de farmácia], não sou muito fã dos animais, mas quero ter um filho [e até já escolhi o nome]. Estou com uma leve impressão de que estou com gastrite nervosa e com rompimento dos ligamentos do músculo da virilha.
Passo horas enrolando meus cachos imaginários e penso tanto, tanto, tanto, mais tanto que eu estou digitando esse texto no PC e ainda estou com um papel e uma caneta do lado para anotar meus próximos pensamentos enquanto luto pra terminar esse texto. Mas se ainda assim você topar, eu topo também.
Mazes

Um comentário:

Nathália Nóbrega disse...

cada dia me surpreende mais os seus textos.
A capacidade de ser tão alto critico realmente é surpreendente, é difícil listar tantas "peculiaridades" próprias de uma única vez. Rsrsrsrsrs..
Muito bom!