23 julho 2009


"Não sei se o acaso quis brincar"
Me deu vontade de voltar. Difícil pra mim admitir a saudade depois de mais uma vez ter decidido colocar um ponto final nesta minha história de amor ímpar, onde só existe amor em um lado da ponte. Mas hoje a força desse sentimento chegou rasgando tudo de dentro pra fora, expulsando a ponta pé toda saudade que eu tenho e que ficou acumulada nestes últimos meses. Fecho as janelas e a cortina branca que comprei especialmente para dias assim: frio, calmaria e silêncio profundo. Ascendo a luz e sento-me no sofá, encarando de frente minha TV, que pra variar, não me diz nada. “A televisão sem som já é um bonito quadro.” Alguém que não me Lembro bem o nome cantou isso uma vez. É hora de acordar, eu sei. Passei um tempo na serenidade e busquei na base da esperança construir um novo percurso, dessa vez sem te trazer comigo de bagagem. Tentei, mas o tempo que custava a passar resolve finalmente adiantar seus ponteiros e me levar com ele. Me levou e agora me traz de volta a estaca zero. E com a cara lavada me diz: quem ama, espera! Mas enquanto espero, quem vai enfeitar meus dias de festas e de confusões? “Não sei se o acaso quis brincar ou foi a vida que escolheu” Só gostaria que algumas das minhas perguntas tivessem respostas. Gostaria de saber por onde anda você... O que pensa nessa distância? Será que se alimenta bem? Que dorme cedo? Que reza antes de dormir? Será que encontrou alguém pra dividir o cobertor? “Onde estou eu? Onde está você? Estamos cá dentro de nós?”
 
 Mazes

Um comentário:

Deiviane disse...

huuum.. amores ímpares!! deixa quieto tbm!! uahuahauaha* =D